sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Hoje é o Dia do Comerciário!

 


A data é considerada uma vitória histórica da classe dos comerciantes por melhores condições de trabalho.


Em alguns estados brasileiros, o Dia do Comerciário é feriado estadual para os trabalhadores do comércio.

O Dia do Comerciário ou Dia do Comércio é celebrado anualmente em 30 de outubro no Brasil. Oficialmente, esta data foi instituída a partir do decreto de lei nº 12.790, de 14 de março de 2013.

A data é considerada uma vitória histórica da classe dos comerciantes por melhores condições de trabalho.

 

Em alguns estados brasileiros, o Dia do Comerciário é feriado estadual para os trabalhadores do comércio. No Rio de Janeiro, por exemplo, a 3ª segunda-feira de outubro é considerada Dia do Comércio, e logo, feriado para quem trabalha nesse setor.

 

Origem do Dia do Comerciário

Para compreendermos as origens do Dia do Comerciário, precisamos voltar para o início do século XX. Naquela época, as condições de trabalho para os comerciantes eram completamente abusivas. Os trabalhadores faziam jornadas de 12 horas por dia, sem feriados ou mesmo folgas aos domingos.

Os "caixeiros", como eram conhecidos os comerciantes neste período, não aguentavam mais as ameaças e o sistema de quase escravidão que eram submetidos. Começaram a criar pequenos grupos e associações de apoio, que acabariam por se tornar os atuais Sindicatos Trabalhistas.

As manifestações e associações começaram a se espalhar por todos os estados do país.

No dia 29 de outubro de 1932 houve uma grande manifestação na cidade do Rio de Janeiro (RJ), com mais de 5 mil comerciários marchando em direção ao Palácio do Governo (Palácio do Catete).

Os manifestantes foram recebidos pelo Presidente Getúlio Vargas, que aceitou as reivindicações dos trabalhadores e assinou o Decreto de Lei nº 4.042, de 29 de outubro de 1932, determinando a jornada de trabalho para 8 horas por dia e o repouso remunerado aos domingos para todos os comerciantes.

A Lei foi publicada no Diário Oficial da União no dia 30 de outubro de 1932, sendo esta data reconhecida pela presidente Dilma Rousseff, em 2013, como o Dia Oficial do Comerciário.

Fonte: https://www.radiojotafm.com.br/editorias/geral/o-dia-do-comerciario-e-comemorado-neste-dia-30-de-outubro/9083/ 



sábado, 11 de julho de 2020

A Sétima Oficina


Logo no primeiro dia de atividades relativas ao Programa Novo Mais Educação, um aluno me perguntou: Coordenador, por que não tem uma oficina de futsal? Eu tinha sua resposta na ponta da língua, mas como era apenas um coordenador, então fiz como a maioria dos adultos... fiquei em silêncio. Mas aquele aluno não desistia fácil das coisas. Nos dias seguintes insistiu sempre na mesma pergunta. Ele era um menino muito esperto apesar de não saber ler e nem escrever, além de ter alguns vícios de linguagem compatível com pessoas analfabetas.

Na segunda semana ele continuou com a sua indagação: _ Coordenador, por que não tem uma oficina de futsal? Eu estava ficando incomodado com aquela pergunta, porque aquela também era minha indagação quando assumi a coordenação. Na terceira semana ele desapareceu das oficinas. O garotinho ficava apenas para o almoço e depois fugia das oficinas. Eu avistei ele chutando uma garrafinha de refrigerante no intervalo da aula regular. Ao me aproximar ele foi logo perguntando: - Coordenador eu não quero participar das oficinas. - Por que meu garoto? Você vai aprender a ler e escrever! O garoto não disse nada, apenas continuou chutando a garrafinha de refrigerante.

Ele parecia ser bom no jogo de bola e tinha uma ótima coordenação. Estava ganhando dos colegas. Eu fui até o almoxarifado da escola e peguei uma bola de borracha da oficina de ginástica artística. Conseguiu equilibrar a bola no peito do pé e fui logo fazendo algumas embaixadinhas, então chamei o garoto e falei: _ Você tem muita sorte garoto! Eu serei o professor da sétima oficina. O garoto me abraçou e disse: _ Agora eu aprendo a ler e escrever, porque não vou perder um dia de oficina! Ele não parava de olhar para bola de borracha. Sete anos depois... a sétima oficina terminou do jeito que começou. Enquanto houver sonhos, haverá esperança. 
                                           Endrison dos Santos 

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Crônica: Os nossos medos


Eu lembro de quando estava iniciando a minha graduação na UERN e mesmo assim, já dava aulas no Jardim Escola Arca de Noé. Eu me considerava um “dar dor de aulas"! Era uma turminha da quinta série do ensino fundamental anos iniciais, hoje 6º ano do ensino fundamental anos finais.

Um aluno meu tirou uma nota muito baixa e nas minhas raras vezes que fui a feira livre com minha esposa, eu avistei esse aluno que ao me ver, escondeu-se por trás de uma barraca de roupas. O seu pai vendia frango na feira, então chamei minha esposa e me aproximei da barraca para comprar um frango, mas na verdade era para tentar entender por que aquele aluno estava aparentemente tentando esconder de mim.

A minha esposa comprou o frango e eu sai por trás das roupas para surpreendê-lo. Deu certo, pois ele ficou surpreso com minha atitude. Perguntei por que ele estava fugindo de mim, então ele disse que estava com vergonha de minha presença por ter tirado uma nota tão baixa e nisso eu aproveitei e falei baixinho para ele: _ Eu posso brincar com você de esconde-esconde, porque a minha nota na prova da faculdade foi mais baixa do que a sua? então ele olhou nos meus olhos e falou: _ Pode, mas não conte nada ao meu pai que tirei nota baixa.

Na avaliação seguinte ele tirou a maior nota da sala e eu consegui recuperar a média na faculdade. Depois compreendi que os nossos medos são também os medos dos nossos alunos. 

terça-feira, 9 de junho de 2020

Alunos receberão máscaras com viseira na volta às aulas em Coreaú, no Ceará




Outras medidas, como proibição de abraços e higienização das mãos na entrada, serão adotadas nas instituições ensino.

Por Rodrigo Rodrigues, G1 CE.
(8 de junho de 2030 15:52)

Com o objetivo de evitar a propagação do novo coronavírus por gotículas de saliva na volta às aulas, os alunos da rede pública de Coreaú, no interior do Ceará, vão adotar máscaras com viseira. A ação é parte da retomada gradual das aulas presenciais. O Equipamento de Proteção Individual (EPI) desse modelo protege, também, a região do olhos.

Serão distribuídas um total de 7 mil máscaras, produzidas por uma empresa do distrito de Ubaúna, a alunos de 16 escolas municipais da cidade. Na última semana antes da volta às aulas, o que deve acontecer no início de agosto, 3.500 unidades já serão entregues aos estudantes. No primeiro momento, cada aluno receberá uma unidade e, no fim de agosto, serão entregues as outras 3.500 máscaras.

O equipamento de proteção também foi pensando para se adaptar as diferentes situações do dia a dia escolar. "Os visores são removíveis. Temos crianças que usam óculos e precisarão tirar o visor neste momento”, pontua o secretário da Educação de Coreaú, Arcelino Da Silva Batalha. “Estamos com a previsão de retorno em 1º de agosto. Por enquanto, estamos organizando as escolas, fazendo uma grande adaptação, colocando pias nas entradas das instituições”, explica

Segundo a Plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, atualizada às 14h55 desta segunda-feira (8), Coreaú registra 237 casos confirmados de Covid-19 e 2 óbitos. Um total de 195 pessoas já se recuperaram da doença na cidade. Em todo o Estado, o número passa de 64 mil infectados e 4 mil óbitos.

Plano de volta

Em relação ao Plano de Retomada Econômica no Ceará, as escolas estão na última fase e precisarão seguir um conjunto de exigências de higienização e distanciamento para evitar a transmissão do vírus.

Pensando nisso, também estão sendo instaladas 16 cabines de higienização em todas as escolas municipais de Coreaú, além de 8 túneis de desinfecção nas instituições com mais de 200 alunos. O material está sendo produzido no município de Sobral, na região Norte.

“Vamos iniciar primeiro com o Fundamental II, em dias intercalados. Alguns estudantes terão atividades remotas e outros encontros presenciais. Depois, retorna o Fundamental I e para finalizar o Infantil”, explica Batalha. Na volta, algumas exigências serão a medição de temperatura corporal; proibição de abraços; e intervalo para alimentação sendo realizado na própria sala de aula.

As crianças que apresentarem temperatura acima do normal ou com sintomas gripais, terão que voltar para casa ou, dependendo do caso, ser levado à uma unidade de saúde. Neste primeiro momento, creches e alunos do Programa de Educação de Jovens e Adultos seguirão com as aulas a distância, através de plataformas virtuais.

Medidas Adotadas:

Medição da temperatura corporal na entrada;

Será preciso passar por um túnel de desinfecção;

Uso obrigatório de máscaras com viseiras;

Desinfecção das mãos com álcool gel;

Cabines Sanitárias com pias e refil de álcool gel;

Aproximações e abraços serão proibidos;

Alimentação realizada na sala de aula;

Entrada e saída organizadas;

Distância de pelo menos 1,5 metro entre os alunos;

Salas diariamente desinfectadas após o término de cada turno;

Professores deverão usar protetores faciais.

sábado, 28 de março de 2020

Parabéns Alto do Rodrigues!


ALTO DO RODRIGUES


ALTO DO RODRIGUES





ALTO DO RODRIGUES,

Minha cidade por herança.
Minha terra por opção.
Meu lugar de esperança.
Minha história em construção...

Alto do Rodrigues, 57 anos de muito
Labor e conquistas mil, mas
Tantas coisas te faltam... até mesmo
O velho casarão.

Deixo nas tuas terras,
O meu jardim, onde semeio amor!

Rodrigues é apenas um entre tantos
Outros sobrenomes...
Dantas, Dias, Duarte, Débora,
Ramos, Ribeiro, Rocha, Ricardo,
Isabella, Ítala, Ionara, Iara,
Gomes, Garcia, Gabriel, Guimarães,
Uilton, Ubiratan, Urbano, Umberto,
Endrison, Emanuel, Eduarda, Eufrásio,
Silva, Soares, Souza, Santos e etc.

(Macimina Baracho)