domingo, 3 de julho de 2016

9. Convivência




A escola também é um local de convivência e inclusão: "o foco (da educação infantil) deve ser uma visão plural de mundo, que respeite as diferenças entre pessoas, contextos e culturas", diz a Base Curricular.

Para Shirley, a escola pode inclusive contribuir no combate ao preconceito e à desigualdade de gênero. "Aqui na escola, meninos e meninas usam todos os brinquedos - bonecas, vestidos, panos. E nessa relação de gênero já vemos eles assumindo papéis que historicamente não assumiam. 'Cuida do nosso filho que eu vou trabalhar', disse uma menina de três anos (enquanto brincava de boneca com o colega)."

A convivência pode se enriquecer também com crianças deficientes físicas ou autistas, por exemplo. "O que está em evidência (na educação infantil) é sua condição de criança e o que ela tem como potência, e não sua deficiência", prossegue Shirley. "Ela vive as mesmas experiências que as demais, tem interesses e necessidades. E assim ela vai superando sua condição de deficiente, porque vive num espaço onde há igualdade."

Nenhum comentário:

Postar um comentário