sábado, 4 de novembro de 2017

Deficiente auditiva fará Enem para cursar Psicologia e ajudar pessoas com problema semelhante


Laleska Caroline de Freitas tem 19 anos e é deficiente auditiva. Ela fará Enem em 2017 com o objetivo de ingressar no curso de Psicologia para ajudar pessoas com deficiências semelhantes.

"Quero ser psicóloga para ajudar pessoas que têm o mesmo problema que o meu". O desejo é compartilhado em Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) pela estudante Laleska Caroline de Freitas, de 19 anos, que possui deficiência auditiva. A jovem é um dos milhares de candidatos inscritos com algum tipo de deficiência, incluindo a surdez, que vão realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. As provas começam neste domingo (5). Esta é a primeira vez que Laleska participa do concurso. “Estou muito esperançosa”, diz.

Este ano, os participantes com deficiência auditiva poderão resolver as questões do Enem com apoio de um vídeo, que traduz a prova para a Linguagem de Sinais, o chamado “vídeolibras”. Os inscritos com esse tipo de especificidade também puderam optar, no ato da inscrição, por um dos outros dois recursos tradicionalmente oferecidos - a leitura labial ou o intérprete. É o caso de Laleska, que escolheu pelo tradutor de Libras dada a sua vivência diária com sua intérprete no Colégio Nossa Senhora das Neves, onde estuda a 3ª série do Ensino Médio em Natal. “Nas aulas do dia a dia, nos aulões de revisão, nas aulas de campo, ou seja, em todos os momentos estou sempre com ela e a desejo o melhor”, afirma a tradutora Josemeiry Marreiro, que acompanha a jovem há dois anos.

Na escola, a futura psicóloga é considerada uma aluna dedicada. Para garantir bons resultados no Enem, a estudante lê com frequência e sempre está atenta aos conteúdos repassados pelos professores. “A deficiência dela não a impede de ser uma boa aluna e isso é muito louvável”, comenta o professor de Redação, Edson Moisés de Araújo.

Às vésperas do primeiro dia de provas, Laleska só quer saber de relaxar. “Fiz a lição de casa estudando o ano todo. Agora é aguardar as provas, tentar segurar a ansiedade e mandar bem no Enem. Estou otimista em conseguir entrar para a universidade e ajudar a todos, especialmente as pessoas que possuem a mesma deficiência que a minha, pois ainda falta muita acessibilidade”, comenta.

O Exame Nacional do Ensino Médio 2017 será aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em dois domingos consecutivos, 5 e 12 de novembro. No primeiro domingo, serão aplicadas as questões de Linguagens, Ciências Humanas e Redação. No segundo, por sua vez, serão aplicadas as provas de Ciências da Natureza e Matemática.

Este ano, mais de 6 milhões de pessoas deverão realizar o Enem em todo o Brasil. No Rio Grande do Norte, o número é de aproximadamente 160 mil inscritos. Os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 12h e fechados às 13h, de acordo com o horário de Brasília (DF).
G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo Confidencial com o Professor e Escritor Endrison dos Santos

    O professor e agora de fato escritor foi surpreendido com um arquivo confidencial pelas amigas e familiares! O escritor comentou ao noss...