sábado, 19 de maio de 2018

Resgatando a diversão de antigamente


Antigamente as crianças não tinham tantos brinquedos como as de hoje e, por isso, tinham que usar mais a criatividade para criá-los.


Usavam tocos de madeira, pedrinhas e palitos para fazer os seus brinquedos, além de brincadeiras como amarelinha, bolinha de gude, bola de sabão, elástico, pula-corda, bambolê, jogo da velha, cinco marias dentre várias outras e, assim, se divertiram por décadas e décadas.


As professoras Andreia e Verônica, juntamente com as cuidadoras Alessandra e Vaninha trouxeram para aula de Educação Física, jogos e brincadeiras do tempo de seus pais e de seus avós, aproveitando para se distraírem com seus alunos, ensinando-os outras formas de diversão e as possibilidades de se criar jogos e brincadeiras. O mais importante disso? Ensiná-los que para brincar não precisamos gastar e nem de tanta tecnologia.


Foi trabalhado em sala de aula o livro "Brincadeira de criança" de Iêda Rocha e logo depois foi listadas as brincadeiras atuais dos alunos, incluindo as tecnologias, em seguida, foi feito uma atividade de pesquisa onde eles tinham que entrevistar a mãe ou o pai para saber quais eram as suas brincadeiras antigamente, assim sendo, foi feita a comparação entre as brincadeiras de hoje e de "ontem" com isso, as professoras e alunos resgataram as brincadeiras de antigamente.


Assim, apresentamos aqui alguns jogos e brincadeiras antigas trabalhados pelas professoras dos 5º anos "A e B" matutino da Escola Municipal Luiz Moreira da Silva.


Cinco Marias: essa brincadeira constitui em, primeiramente, procurar cinco pedrinhas que tenham tamanho aproximado ou confeccionar saquinhos e recheá-los com arroz ou areia. Primeira rodada: jogue todas as pedrinhas no chão e tire uma delas (normalmente se tira a pedrinha que está mais próxima de outra). Depois, com a mesma mão, jogue-a para o alto e pegue uma das que ficaram no chão. Faça a mesma coisa até pegar todas as pedrinhas. Segunda rodada: jogue as cinco pedrinhas no chão, depois tire uma e jogue-a para o alto, porém, desta vez, pegue duas pedrinhas de uma vez, mais a que foi jogada para o alto. Repita. Terceira rodada: cinco pedrinhas no chão, tira-se uma e joga-se para o alto pegando desta vez três pedrinhas e depois a que foi jogada. Última rodada: joga-se a pedrinha para o alto e pega-se todas as que ficaram no chão.


Amarelinha: risca-se a amarelinha no chão, de 1 a 10, fazendo no último número um arco para representar o céu. Pula-se com um pé só, dentro de cada quadrado.


Pula corda: duas pessoas batem a corda e outra pula. Durante a execução da brincadeira os batedores vão cantando “um dia um homem bateu na minha porta e disse assim: senhora, senhora, põe a mão no chão; senhora, senhora, pule de um pé só; senhora, senhora, dê uma rodadinha e vá pro meio da rua”. Ao final, o pulador deve sair da corda sem errar.


Bolinha de gude: essa brincadeira tem várias formas de se jogar, como triângulo e jogo do papão, onde os participantes devem percorrer determinados caminhos, batendo uma bolinha na outra e, ao final, acertar as caçapas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo Confidencial com o Professor e Escritor Endrison dos Santos

    O professor e agora de fato escritor foi surpreendido com um arquivo confidencial pelas amigas e familiares! O escritor comentou ao noss...