domingo, 31 de julho de 2016

Incêndio atinge vegetação do Morro do Careca no bairro Ponta Negra, em Natal


Um novo incêndio foi registrado na noite deste domingo(31), a vegetação da parte lateral do Morro do Careca, principal cartão postal do Rio Grande do Norte, localizado no bairro Ponta Negra, na zona sul de Natal. Ainda não se sabe se este incêndio há ligação com a onda de violências registradas nos últimos dias no Rio Grande do Norte.
A polícia e o corpo de bombeiros já foram deslocados até o local do incêndio.

Dia 31 de julho comemora-se o Dia Mundial do Orgasmo

Orgasmo é o período de maior excitação durante o ato sexual ou a masturbação. Dura poucos segundos e é sentido de forma diferente por cada pessoa. Ele é atingido após a estimulação direta ou indireta do pênis ou do clitóris. Esta estimulação pode ser causada pela atividade sexual, masturbação, sexo oral, sexo não penetrativo, vibrador, ou por eletroestimulação. 

Qualquer estimulação sexual do pênis ou clitóris pode eventualmente resultar em um orgasmo, mas este também pode ser atingido pela estimulação de outras zonas erógenas, na ausência de estimulação física, pode-se chegar ao orgasmo através de estimulação psicológica.

Para as mulheres o período de duração do orgasmo é mais extenso do que nos homens, e vai diminuindo lentamente. Quando ficam excitadas, as mulheres liberam um líquido lubrificante. O orgasmo feminino geralmente se manifesta com a aceleração dos batimentos cardíacos, arrepio pelo corpo e tremor na barriga.

Para os homens o período de duração do orgasmo é mais curto, é um pico rápido de excitação seguido de ejaculação e depois ocorre um período de exaustão. Durante este pico de excitação, os homens também podem sentir tremor na barriga, aceleração dos batimentos cardíacos e suor.

O orgasmo pode ser comparado como um troféu do sexo. Se você e seu parceiro alcançarem no mesmo momento, é como vencer o campeonato com empate. Descontrair é a chave para chegar ao orgasmo na mesma hora. Não pensar muito no assunto, fazer sexo sem esse objetivo e se preocupar o mínimo possível em quando o outro vai chegar lá pode servir de fórmula perfeita. A dica é não dar tanta importância e, quanto menos se espera, ele surge.

Curiosidades:

A palavra orgasmo vem do grego "orgasmós", que significa "ferver de ardor".

Os jogadores e futebol e os lutadores, em geral, são proibidos de manter relações sexuais durante determinado período antes das competições. A ausência de sexo os deixa com maior adrenalina, atentos, concentrados. Essa proibição também decorre da fadiga sentida pelo homem após a ejaculação, que é tão grande que os franceses a denominam de “la petite mort” (“a pequena morte”).

Na Espanha, surgiu um aparelho comandado por computador, para provocar orgasmos em homens, e está para lançar um protótipo para mulheres.

O orgasmo feminino pode ser mais longo que o masculino. É possível gozar só com a força do pensamento, e também involuntariamente durante o sono, circunstância que ocorre em sua maioria com os homens.

Estudos indicam que se uma pessoa que está com soluço para de soluçar depois de atingir o orgasmo.

                                                                                     Macimina Baracho

 

Após novos ataques, ônibus deixam de circular em Natal


Após a onda de ataques a ônibus e prédios públicos no Rio Grande do Norte, os ônibus não circulam na capital potiguar neste domingo (31). A informação foi confirmada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município (Seturn). Nenhum ônibus saiu das garagens.

A madrugada foi violenta e foram registrados ataques em várias cidades do Rio Grande do Norte. Em Natal foram alvos de criminosos a Delegacia Geral de Polícia, a Delegacia da Vila de Ponta Negra, uma agência da Caixa Econômica Federal, e o aeroporto. Também foram registrados ataques em São Paulo do Potengi, Tangará, Touros e Assu nesta madrugada.

A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, é apontada pelo governo como motivo dos atentados. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), 47 suspeitos de envolvimento nos ataques, sendo 8 adolescentes, foram detidos até as 8h deste domingo (31).

sábado, 30 de julho de 2016

Oficinas de Linguagens com o objetivo de compartilhar conhecimento e experiência e integrar os profissionais da rede municipal de Educação


Os professores da Escola Municipal Luiz Moreira da Silva, participaram na manhã de sexta-feira (29/07), dentro do planejamento bimestral, das Oficinas de Linguagens com o objetivo de compartilhar conhecimento e experiência e integrar os profissionais que atuam no Ensino Fundamental - anos iniciais e anos finais. As oficinas foram promovidas pela Coordenação Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação. Os trabalhos realizados na Escola Municipal Francisco de Oliveira Melo, contou com a presença da Secretária de Educação Irani Cunha, diretores, supervisores e professores das diversas modalidades de ensino.  Na segunda etapa, será realizada a oficina de matemática, que também será estendida a todos os profissionais da educação local.









Grupo de Teatro "Os Pequeninos da Arte"


O Grupo de Teatro "Os Pequeninos da Arte" da Escola Municipal Luiz Moreira da Silva participou das oficinas de Teatro, Dança e Música realizadas nesta quinta-feira (28/07/2016) pela Equipe de profissionais do Festuern 2016 composta por Verinaldo de Paiva (secretário), Dayne Leo e Willamy Carlos (Oficina de dança), Nonato Santos e Pâmela Moitas (Oficina de teatro), Hallyson Dantas e Bruno Freitas (Oficina de música). 


Os Pequeninos da Arte foram acompanhados pela Diretora Artística Jozilene Menezes, pela professora Fatinha e o Diretor Endrison.







Os Pequeninos da Arte são:

1 _ Medilleiny  2º ano profª Zelma
2 _ Júlia 4º ano profª Cynthia
3 _ Flávia 4º ano profª Cynthia
4 _ Jardennia 4º ano profª Cynthia
5 _ Viviany 4º ano profª Andréia
6 _ Robson 4º ano profª Luiza
7 _ Marina 5º ano profª Nelma
8 _ Mainara 5º ano profª Nelma
9 _ Netinho 5º ano profª Vaneide
10 _ Salvador 5º ano profª Vaneide
11 _ Vitória Suenya 5º ano profª Vaneide
12 _ Alexia 5º ano profª Vaneide
13 _ Rickelly 5º ano profª Luciana.


sexta-feira, 29 de julho de 2016

OFICINAS DE TEATRO, DANÇA E MÚSICA EM PREPARAÇÃO PARA O FESTUERN 2016 POLO DO ALTO DO RODRIGUES.



Uma equipe de profissionais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN),  chegou na manhã desta quinta-feira (28) em Alto do Rodrigues para preparar os alunos das escolas da rede pública de ensino para o tradicional festival de teatro da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, o Festuern.

Este ano o Alto do Rodrigues foi escolhido como cidade pólo do evento e durante a preparação acolhe estudantes de 12 escolas:


01 E. E. Professor Luís Carlos - Alto do Rodrigues
02 E. M. Francisco de Oliveira - Alto do Rodrigues
03 E. M. Luiz Moreira da Silva - Alto do Rodrigues
04 E. M. Mons. Walfredo Gurgel - Alto do Rodrigues
05 E. M. Profa. Ma. Madalena da Silva - Guamaré
06 UERN - Núcleo de Macau  - Macau
07 E. E. Monsenhor Honório  - Pendências
08 E. E. Pedro Alves de Medeiros - Pendências
09 E. M. Manoel Alves Bezerra - Pendências
10 E. M. Maria Cleofas Moura da Rocha - Pendências
11 E. M. Padre José Luiz Silva - Pendências
12 E. M. Sebastião Ferreira - Pendências

Os ensaios iniciaram pela manhã e prosseguirão até o final da tarde de ontem, nas dependências da escola municipal Monsenhor Waldredo Gurgel, contemplando oficinas de dança, teatro e música.


Profissionais da secretaria municipal de Educação, entre eles diretores de escola, professores, supervisores e a coordenadora de Cultura, Edicea Neves, acompanham e participam das atividades.


A equipe técnica do Festuern é composta por Verinaldo de Paiva (secretário), Dayne Leo e Willamy Carlos (Oficina de dança), Nonato Santos e Pâmela Moitas (Oficina de teatro), Hallyson Dantas e Bruno Freitas (Oficina de música).


sábado, 16 de julho de 2016

Confira 14 bons usos para o Sal


1. Acabar com as formigas – Jogar um pouco de sal na soleira de portas e janelas evita que as formigas entrem em casa.

2. Matar ervas daninhas – Algumas pragas que atacam a grama podem ser combatidas com sal. Jogue sal na grama e despeje água muito quente sobre ele. Com isso, você vai conseguir matar as plantas indesejáveis.

3. Diga adeus às pulgas – Se o seu cão tem pulgas, basta lavar a casinha de cachorro e os cobertores do animal com água salgada.

4. Limpar a sujeira causada por um ovo quebrado – Se você deixar cair um ovo no chão da cozinha, polvilhe sal sobre a bagunça e deixe agir por 20 minutos. Depois disso, a sujeira sairá com facilidade.

5. Limpar o forno rapidamente – Se você derrubar líquidos ou massas no forno, coloque um punhado de sal sobre a sujeira. O produto formará uma crosta e tornará a limpeza mais fácil.

6. Limpar o ferro de passar – Para tirar manchas do ferro de passar roupas, polvilhe sal em uma folha de papel manteiga, passe o ferro levemente e depois utilize um produto para polir prata. O ferro ficará novíssimo.

7. Remover manchas da garrafa de café – Coloque 1/4 de xícara de sal e uma dúzia de cubos de gelos na garrafa. Agite a mistura, deixe descansar por meia hora, coloque água fria e enxágue.

8. Evitar o acúmulo de gelo no para-brisa – Em países e regiões onde há a incidência de neve ou geada forte no inverno, basta mergulhar uma esponja na água com sal e passar no para-brisa para evitar o acúmulo de gelo no vidro.

9. Descascar nozes mais facilmente – Mergulhe as nozes em água salgada durante algumas horas antes de descascar. Isso vai tornar a tarefa mais fácil.

10. Conservar velas – Se você mergulhar velas novas em uma solução salina por algumas horas e depois secá-las bem, elas não vão escorrer no momento em que você for queimá-las.

11. Preparar churrasco – Coloque um pouco de sal sobre as chamas causadas pelo gotejamento de gordura na grelha. Isso vai reduzir as chamas e controlar a fumaça do churrasco.

12. Aliviar uma picada de abelha – Molhe a picada de abelha imediatamente e, em seguida, cubra o local da picada com sal.

13. Controlar um incêndio – Coloque sal sobre as chamas de um pequeno incêndio para controlá-lo completamente.

14. Cozinhar – Adicione uma pitada de sal em molhos e sopas que tenham um sabor adocicado.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Nota de Pesar


A Família Luiz Moreira, se solidarizam com a família da nossa vice diretora Alzenir pelo  falecimento do seu pai  ocorrido hoje. Lamentamos o seu falecimento e ao mesmo tempo elevamos a família nosso sentimento de pesar, bem como rogamos ao Senhor pelo seu descanso eterno. Amanhã não haverá aula. A Escola estará de luto.

domingo, 3 de julho de 2016

10 ex BBBs que sumiram da mídia, mas não abandonaram as polêmicas



Em 2002, a Rede Globo trouxe um programa de criação do exterior que até hoje leva milhares de pessoas para a frente da televisão: o Big Brother. No programa, os organizadores selecionavam um número x de pessoas para ficarem confinadas em uma casa para passarem por provas de resistência e sorte. O último que fica na casa, ganha um prêmio que no começo era 500 mil reais e já está com 1,5 milhão de reais.

Todo programa tem um fim, e quando as pessoas que estavam lá saem da casa, elas se tornam ex-bbbs. Poucos conseguem continuar famosos, como o caso de Grazi Massafera e outros simplesmente desaparecem. Uma vez ou outra, esses que sumiram reaparecem para causa alguma polêmica, e é justamente sobre eles que vamos fala hoje.

A Fatos Desconhecidos separou 10 ex BBBs que sumiram da mídia, mas não abandonaram as polêmicas:

1- Laércio



Laércio conheceu o lado ruim de ser famoso quando foi acusado de pedofilia. Ele já foi preso e nosso parceiro Ultra Curioso fez uma matéria com os prints que funcionaram como provas contra ele.

2- Fani



Fani que viveu o triângulo amoroso com Alemão e Íris, não parou com as polêmicas. Ela participou de uma apresentação em uma boate de srteaper, ela disse que realmente foi, mas não tirou a roupa, segundo ela. Fotos dizem o contrário.

3- Bambam



Bambam sumiu dos holofotes mesmo tendo ganhado o primeiro BBB. Depois disso, ele só voltou nos últimos meses com um vídeo muito engraçado sobre musculação. Agora ele está participando de uma guerra com o cantor e youtuber Léo Stronda.

4- Daniel



Durante o BBB em que Daniel estava participando, ele foi filmado fazendo movimentos suspeitos com uma mulher que estava inconsciente. Depois que ele saiu, tudo foi analisado para ver se ele estuprou a Monique, mas ela negou qualquer estupro.

5- Ariadna



A primeira transexual a participar do BBB saiu bem cedo e causou muita polêmica. A maior foi quando ela pousou nua para uma revista famosa, mostrando tudo.

6- Dhomini



Dhomini também foi um dos primeiros ganhadores do reality show, e também passou por muitas polêmicas. Ele foi acusado de maltratar animais quando entrou no reality show pela segunda vez em 2012.

7- Dona Geralda



Dona Geralda foi uma das BBBs que mais fumava e também que mais causou polêmica. Depois que o programa terminou, ela acabou pousando para o paparazzo, detalhe, ela tem 63 anos.

8- Yuri



Yuri não ganhou o fama por ser BBB, mas ele voltou aos holofotes por algo muito ruim. Ele acabou se metendo em uma briga com sua namorada da época.

9- Joseane



Joseane foi uma BBB que na época era Miss Brasil. Tudo bem até ela fazer uma revelação polêmica dentro do programa. Ela disse que era casada, e de acordo com as regras do concurso Miss Brasil, uma Miss não pode ser casada. O título foi retirado dela.

10- Adélia



Adélia é uma mulher de tirar o chapéu, porém, seu ensaio sensual deu o que falar. Nas fotos, ela estava com expressão muito triste, e por conta disso a internet inteira caiu em cima fazendo memes.

Fonte: Central de Notícias.

Projeto Educação de Trânsito nas Escolas forma mais 40 alunos em Caicó



Na manhã desta sexta-feira (1), o 3º Distrito do Comando de Polícia Rodoviária Estadual (CPRE) realizou mais uma capacitação do Projeto "Educação de Trânsito nas Escolas". 

Desta vez, os beneficiados foram 40 alunos do Educandário Santa Terezinha, na Ilha de Sant’Ana, em Caicó. A iniciativa leva à sociedade conhecimentos na área da legislação de trânsito e a prática de boas maneiras para as crianças e adolescentes.

Na atividade, as crianças participaram de várias simulações na faixa de pedestre e confeccionaram placas de sinalização. Estiveram também integrados na ação, diretores e professores daquela unidade de ensino. Na próxima quinta-feira (7) será realizado, em Natal, uma palestra para capacitação dos novos instrutores do projeto nas cidades de Mossoró, Nova Cruz e Pau dos Ferros.

Macimina Baracho

9. Convivência




A escola também é um local de convivência e inclusão: "o foco (da educação infantil) deve ser uma visão plural de mundo, que respeite as diferenças entre pessoas, contextos e culturas", diz a Base Curricular.

Para Shirley, a escola pode inclusive contribuir no combate ao preconceito e à desigualdade de gênero. "Aqui na escola, meninos e meninas usam todos os brinquedos - bonecas, vestidos, panos. E nessa relação de gênero já vemos eles assumindo papéis que historicamente não assumiam. 'Cuida do nosso filho que eu vou trabalhar', disse uma menina de três anos (enquanto brincava de boneca com o colega)."

A convivência pode se enriquecer também com crianças deficientes físicas ou autistas, por exemplo. "O que está em evidência (na educação infantil) é sua condição de criança e o que ela tem como potência, e não sua deficiência", prossegue Shirley. "Ela vive as mesmas experiências que as demais, tem interesses e necessidades. E assim ela vai superando sua condição de deficiente, porque vive num espaço onde há igualdade."

8. E a alfabetização?



Uma corrente de especialistas defende que noções de alfabetização sejam introduzidas já na educação infantil - algo que não está previsto na versão atual da Base Nacional Curricular, ainda em debate.

Outros defendem que é muito cedo - e lembram que os pais não devem ter expectativa de que o filho saia alfabetizado da escola.

No CEI Suzana Campos, "as crianças são expostas a letras, poemas, livros. Mas nunca numa perspectiva preparatória, e sim dando potência para criatividade e a imaginação", diz Shirley. Ela opina que apressar a alfabetização seria "pular uma etapa".

Para Santos, "uma criança curiosa que queira, do seu jeito, brincar com números e letras deve ser incentivada. O que faz mal não é introduzir a alfabetização, mas fazê-lo de modo forçado nessa fase".

7. Precisa de tecnologia?



Tablets e TVs devem ter espaço na escola?

No CEI Suzana Campos, a percepção é de que é muito cedo para isso. "(O uso) nega à criança a possibilidade de viver o tempo da infância. (O tablet) chegará pelo contexto social mais tarde", opina Marcia. "Preferimos usar mídias de forma diferente: lupa, lanterna, projetor para fazer mímicas e sombras, máquinas fotográficas. Não dá para ficar só no mundo virtual (da tecnologia), porque a criança precisa do mundo real."

Para Daniel Santos, "há pouca evidência conclusiva, mas quando se diz que 'a TV faz mal' é porque traz apenas um estímulo à criança, em vez de vários. E é a variedade de estímulos que importa. Se a tecnologia for bem usada, ok. Se for usada para fazer a criança parar de chorar, não é um bom começo."

Segundo Beatriz Ferraz, experimentos mostram que crianças pequenas aprendem muito pouco com a exposição à TV. "A interação que faz sentido para ela é a humana, em que ela fala, um adulto responde e isso gera mais uma reação. (Mas) podemos pensar na tecnologia como um instrumento (de auxílio) à aprendizagem, com um peso e uma medida muito menor (do que a interação humana)."

6. Qualificação e quantidade de educadores



Os educadores precisam por lei ser formados em pedagogia, mas recomenda-se que tenham também uma formação específica para lidar com essa faixa etária (de zero a seis anos) e vivências práticas.

"É o professor quem vai trazer elementos ao imaginário da criança, com estratégias como jogos, músicas, histórias", explica Marcia.

"Os dados parecem mostrar que a formação prática tem mais efeito do que o diploma (na capacidade do educador nessa fase)", diz Santos.

Quanto à proporção, os parâmetros de qualidade do Ministério da Educação recomendam que, na faixa etária de zero a 2 anos, haja 6 a 8 crianças para cada educador; aos 3 anos, 15 crianças para cada educador; a partir de 4 anos, 20 crianças para cada educador.

E turmas menores são melhores para crianças pequenas, diz Beatriz Ferraz. "Turmas grandes causam estresse tóxico", por tornar o ambiente provavelmente caótico.

5. Preservar a autonomia e a individualidade



É preciso que todas as crianças da mesma turma façam a mesma atividade ao mesmo tempo? Nem sempre, dizem os especialistas.

Projetos e brincadeiras em grupo são importantes, mas também o são os momentos em que as crianças podem escolher entre uma aquarela para pintar ou um livro para ler. O objetivo é dar-lhe liberdade e autonomia.

Outra forma de estimular isso é durante as refeições, por exemplo permitindo que crianças de 2 ou 3 anos comecem a tentar se servir. "Há pais que se surpreendem em ver que seus filhos conseguem fazer algumas coisas sozinhos", explica Marcia, do CEI Suzana Campos.

Daniel Santos orienta também que se fique atento "à criança que está fora do grupo e buscar entender o porquê (de ela não participar das atividades)".

Além disso, é preciso enxergar as crianças como seres singulares, que vão vivenciar as experiências cada uma a seu modo.

Marcia sugere, por exemplo, que bebês fiquem nos berçários com algum pedaço de pano que tragam de casa, cujo cheiro remeta à família. "Eles estão aprendendo outros vínculos além da mãe", explica.

A disponibilidade para atender os pais e incluí-los no projeto pedagógico é outro ponto crucial, diz Shirley.

"Fazemos encontros temáticos com os pais, sobre brincadeiras, o Estatuto da Criança, a importância da leitura - até para eles entenderem que quando o seu filho voltar para casa de bermuda suja de terra ou tinta será um sinal de que ele brincou, explorou, desenvolveu capacidade de equilíbrio, confiança e força."

4. Ter um projeto pedagógico



Todos os especialistas consultados pela reportagem concordam que é essencial que Escolas e creches tenham um projeto pedagógico, ou seja, que haja um motivo por trás das atividades oferecidas às crianças.

As responsáveis pelo CEI Suzana Campos explicam que seus professores planejam quais experiências pretendem proporcionar às crianças a cada semana - linguagens, sons, arte e literatura - e registram diariamente como cada aluno reagiu.

Mas Alejandra, do Todos Pela Educação, faz uma ressalva: "O brincar é o elemento importante e não deve ser abandonado nessa fase. O objetivo não é adiantar o ensino fundamental".

sábado, 2 de julho de 2016

3. Espaço, brinquedos e livros



Os especialistas consultados pela reportagem dizem que o ambiente da pré-escola tem de ser aconchegante e acessível às crianças. Mas mais importante do que as instalações em si são os estímulos que elas proporcionam.

Um jardim oferece às crianças a chance de contato com a natureza, mas a ausência desse espaço pode ser compensada de outras formas.

"Você pode construir cenários (dentro da própria escola), trazer histórias e elementos diferentes às crianças, visitar praças ou parques, usar fantoches e tendas", sugere Marcia de Castro Ferreira dos Santos, diretora do CEI Suzana Campos.

Não é preciso ter um monte de brinquedos tradicionais, como bonecas e jogos, já que eles podem ser combinados com os chamados materiais não estruturados: caixas e tecidos, por exemplo.

"Esses materiais dão às crianças um espaço de criação muito maior. O pano pode virar capa de super-herói, avental de cozinha, cobertor, cabelo da princesa", conta Shirley.

Livros infantis são cruciais, mas eles sozinhos não promovem a experiência com a literatura. "É o adulto quem faz isso", diz Marcia. "Crianças que entram na escola sem estarem habituadas a ler ignoram os livros e só vão se interessando quando fazemos rodas de história e projetos de leitura."

2. A criança gosta de ir à escola?


Para Santos, "a primeira coisa a observar, independentemente do método (da escola), é se a criança está gostando de ir, se não está se estressando exageradamente - isso é um grande risco à educação infantil".

Por trás disso estão, além das atividades enriquecedoras, professores afetuosos."O professor tem que ser uma presença brincante, lúdica, alegre e amorosa", diz Shirley, do CEI Suzana Campos.

Portanto, é bom também que não haja muita rotatividade de educadores, porque eles acabam se tornando referência afetiva para as crianças pequenas.